Emprestimo para negativado da Caixa Econômica Federal

Emprestimo para negativado da Caixa Econômica Federal

Com a possibilidade aberta pela Caixa, quem poderia pedir o empréstimo sem consulta ao Serasa e SPC? Ou de fato, quais seriam as categorias de empréstimo, que poderiam garantir essa concessão de crédito.

1. Penhor
Pelo penhor da Caixa, basta colocar os bens como garantia de pagamento. Os bens que podem ser colocados como garantia são: joias (em ouro de pelo menos 12 quilates), relógios, metais nobres, pérolas, carros, entre outros.

Além disso, o valor emprestado pode chegar até 100% do valor total do bem. No entanto, é importante mencionar que se o consumidor não conseguir pagar as parcelas, o bem, automaticamente, irá a leilão e o dinheiro ficará com o banco.

Para solicitar o empréstimo, basta você ter os bens disponíveis para penhor e levar a seguinte documentação: carteira de identidade e o CPF em situação regular na Receita Federal e um comprovante de residência.

O que não pode ser penhorado

1) Imóvel da família
Casas e residências em que a família esteja morando não podem ser penhoradas. Muitas vezes, mesmo passando por análise judicial, quem possui a dívida não perde seu imóvel, pois ele é chamado “bem da família”.

2) Itens da família
Assim como o imóvel, tudo que tem dentro da casa e é imprescindível para a qualidade de vida da família, não pode ser penhorado. Isso envolve móveis e demais utensílios. Roupas essenciais para o vestuário também não podem ser dadas como garantia.

Mas, itens de grande valor podem ter sua necessidade questionada. Por exemplo: coleções de bolsas, sapatos ou camisetas de time (que podem ser leiloadas por grandes valores).

Aí entra uma questão um pouco pessoal do responsável pela análise do caso, que deverá diferenciar o que é essencial do que é supérfluo.

3) Veículos utilizados para trabalho
Todo transporte pessoal podem ser penhorado. No entanto, quando houver alguma função de trabalho envolvida, o bem deve permanecer com o indivíduo.

4) Salários e INSS
Finalmente a questão do salário e do INSS! A presença de saldo em conta-corrente ou qualquer outra espécie de recurso financeiro recebido a título de salário minimo,ou outro salário maior, ou mesmo o montante pago pelo INSS, que são espécies essenciais para garantir a alimentação de um indivíduo e/ou de sua família, também não se admitem penhora.

5) Seguro de vida
Ainda que seja um bom valor, o seguro não é considerado um bem, afinal, nunca pertenceu ao devedor. Portanto, não pode ser resgatado na inadimplência.

6) Poupança
Existe um limite de retirada de valor da poupança, que é de 40 salários mínimos. Um valor superior a este não pode ser penhorado!

2. Crédito consignado com garantia do FGTS
O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), pode ser uma boa saída para realizar um empréstimo e limpar o nome. Ele é um crédito sem a necessidade de avalista, oferecendo uma série de vantagens especiais e as melhores condições.

Ele é destinado para funcionários de empresas e órgãos conveniados, aposentados e pensionistas do INSS.

Basicamente, o desconto das parcelas será feito diretamente na folha de pagamento, e como o banco não corre riscos de inadimplência, é possível liberar tal modalidade mesmo a devedores.

Como o dinheiro está em seu nome numa conta da Caixa, ele poderá servir como garantia para os seus empréstimos. Ou seja, caso você não pague as parcelas, o banco recorrerá a este recurso para não ficar no prejuízo.

Comments are closed